Seja bem-vindo(a) ao espaço que pretende ser, simultaneamente, depósito de memória e elemento catalisador de união entre os Sampedrenses.
Ao contrário do que o nome possa fazer transparecer, não se trata de uma associação que exija vinculo por quotas, mas sim, de um grupo de sampedrenses que pretendem, com a sua união, ver nascer uma tradição que querem fomentada e implementada por todos.

Viva SÃO PEDRO DE RIO SECO


Novamente no ar. Desculpem a demora. Grato pela fidelidade.

10 de novembro de 2010

Adivinha, adivinhança (continuação)

Estimados Sampedrenses, amigos leitores e visitantes

Em complemento ao post “Adivinha, adivinhança” em 08 de Novembro do corrente, recebi o texto que se segue, enviado pelo prof. António André, onde o mesmo nos dá conta da notícia sobre o visado no referido post, nosso antepassado conterrâneo. Em busca da solução para a charada, consegui então um recorte, ao qual o prof., mais à frente se refere, e que me ajudou a decifrar o enigma.

Vamos lá então:

[ Notícias de S. Pedro de Rio Seco - 6/3/1468

“[D. Afonso V privilegia Pedro Afonso, acontiado em besta de polé, morador em S. Pedro de Rio Seco, termo da vila de Castelo [Bom], a pedido de Álvaro Monteiro, resposteiro régio, concedendo-lhe aposentação sem ter atingido a idade de 70 anos.]

Fiquei um pouco surpreendido com o que acabava de ler ao iniciar a consulta de um texto, de que havia feito cópia para mais tarde ler com calma, após uma navegação pela Internet. Nada mais, nada menos, do que a notícia de que Pedro Afonso, morador de S. Pedro de Rio Seco, havia sido aposentado antes de atingir a idade de 70 anos. Até aqui, nada de espantar. Só que essa aposentação tinha sido concedida pelo rei D. Afonso V, o Africano e não dizia o ano.

Como tinha sido concedida a pedido de Álvaro Monteiro, resposteiro régio, procurei saber algo sobre quem seria este Álvaro Monteiro e sobre o ano da concessão do privilégio.

Manuel Abranches de Soveral, história/genealogia, faz referência a vários cidadãos, de nome Álvaro Monteiro:

1. “Álvaro Monteiro que foi coudel da Guarda de 1472 a 20.02.1475 … escudeiro do conde de Monsanto, foi a 10.1.1475 nomeado para o cargo de recebedor da sisa régia das távolas do haver do peso da cidade de Lisboa

2.  Outro foi o resposteiro régio a que se refere a notícia: “a 6.3.1468 D. Afonso V privilegiou Pedro Afonso, acontiado em besta de polé, morador em S. Pedro de Rio Seco, termo da vila de Castelo Bom, a pedido de Álvaro Monteiro, resposteiro régio, concedendo-lhe aposentação sem ter atingido a idade de 70 anos.

3. Um outro Álvaro Monteiro, escudeiro da Casa Real, a 7.4.1468 foi nomeado recebedor do porto de Almeida,

4. Um outro Álvaro Monteiro, moço do monte (monteiro) da Casa Real, a 2.6.1481 foi nomeado tabelião do cível e crime de Pinhel, cargo para que foi confirmado a 10.4.1483.

Como se vê, todos eles exerceram funções na região com afinidades a S. Pedro: Guarda, Pinhel e Almeida.

Qual deles terá metido “a cunha” ao rei D. Afonso V?

Pedro Afonso_SPRS PS – O pequeno texto que o Tó Zé Limão me enviou, ver caixa ao lado, ajudou-me na compreensão de algumas expressões como acontiado e besta de polé e ajudou-o a decifrar a adivinha.

 

 

 

 

 

Vocabulário:

Acontiado – Soldado alistado

Besta de polé – Arma de infantaria, bastante pesada, que não permitia ser usada por soldados a cavalo (Como era bastante pesada, os soldados sofriam bastante para a transportar. Daí a expressão “sofrer tratos de polé”.)

Resposteiro – criado da casa real encarregado de correr os cortinados

Resposteiro – indivíduo encarregado da arrecadação dos móveis

Coudel – trabalhador de coudelaria, tratador de cavalos.

antónio.r.andre@gmail.com ]

Como puderam verificar, cá ao rapaz, não obstante ter usado um pouco de manha, foi-me possível decifrar o enigma e o mais engraçado é que não me custou nada, nem sequer me cansei ou aleijei. Então pessoal, vamos lá a fazer o favor de colaborar, quando tão úteis, interessantes e pertinentes “charadas” nos são colocadas.

Um forte abraço deste Sampedrense convicto

Citrus Sénior

Sem comentários: