Seja bem-vindo(a) ao espaço que pretende ser, simultaneamente, depósito de memória e elemento catalisador de união entre os Sampedrenses.
Ao contrário do que o nome possa fazer transparecer, não se trata de uma associação que exija vinculo por quotas, mas sim, de um grupo de sampedrenses que pretendem, com a sua união, ver nascer uma tradição que querem fomentada e implementada por todos.

Viva SÃO PEDRO DE RIO SECO


Novamente no ar. Desculpem a demora. Grato pela fidelidade.

7 de dezembro de 2009

Poema de NATAL

Natal

É ser

É nascer

É dar-se

Dar-se é ir de porta em porta

com uma mensagem

de flores no sorrir

e estrelas nos olhos.

Uma ponte de palavras

formada

entre ti e os outros,

construída, encontrada

entre a vida, o amor e a morte.

Natal

é seres, em cada dia, não de ti, mas de todos.

Universo novo não planeado,

não programado, mas vivido e amado,

num desejo constante de ternura-dádiva, de fraternidade.

Natal é ser criança cada dia em cada ventre de mulher. Todas as mulheres

TUA MÃE

presepio

Citrus Sénior

1 comentário:

Anónimo disse...

Tó Zé fiquei encantada com o teu poema de Natal.
Com um beijinho
Graça